instituto

UM DIA DE MILAGRES

By 28 de julho de 2021 No Comments

“Plena entrega ao Fluxo”

Madrugada insone
No terceiro dia após uma cirurgia
Respirando apenas pela boca
Narinas sangrando
Muito desconforto na recuperação
Dor no peito
Estranheza e medo
Questionamentos, dúvidas, saudades
Vazio
Tento meditar … não consigo
Para onde ir?
Não tenho para onde ir
Preciso ficar aqui
Pensamentos confusos, sombrios
E até desejo de morrer
Algo morre ali?
Que assim seja!
Estranho estado
Busco meus recursos,
Eles vão me chegando um a um
Nenhum me move um milímetro
Daquele lugar sufocante
Vejo agora, QUEM conduz quem!
Desisti de lutar!
Resolvi não me mover dali
Ficar e olhar olho no olho pra mim mesma
Sentir o cheiro, ouvir os gritos no silêncio
Concordar com a desistência
Escutar a voz dos julgamentos
Ouvir as Críticas
Acolher a auto sabotagem
Presença consciente!
Fico ali, frente a frente com O QUE É
Vácuo, vazio , silêncio, nada…
Vou me percebendo dissolver
Assistindo-me desconstruir
Apagando as narrativas
Revendo as velhas e sombrias histórias
A contação da mente que mente
Desconstrução!
Fui ficando estranha
Fui ficando NADA
Sem nada querer
Sem nada fazer
Apenas Ser
Só ali!
Do vácuo me veio uma escuta assim:
E se tudo isso nunca existiu?
E se tudo isso for mentira?
E se EU SOU o oposto, o inverso disso?
E se tudo que eu acreditava ser, não sou?
E se o programa instalado, por amores enganados fossem agora deletados?
E se assim for?
E se EU SOU esta liberdade de apenas SER NADA e SER TUDO de Verdade?
Sem cristalização, só fluxo do vir a ser?
Sendo o fluxo e só sendo?
Senti o peito responder com abertura
Lembrei do meu corpo
E do Ser que o Habita
Senti o Sopro Sagrado a me respirar
Pura Vibração
Senti a cama, um campo pulsante
Ouvi o barulho do caminhão
E os gritos dos lixeiros,
Na labuta da madrugada, a recolherem
Toneladas de lixo, nas calçadas desertas
Quem sabe não recolham os meus
E os reciclem, para compor o Novo por vir
Ouvi o canto do pássaro
Nas primeiras réstias de sol
E ali, li um aviso do amanhecer:
Chegada de milagres!
Voltei pra respiração
Voltei pro corpo
A mente de novo me prendeu
Trouxe-me memórias!
Pessoas e sentimentos
Dani, Neto, Livia, Diu
Uma fileira com meus ancestrais
Um círculo de Mestres
Dúvidas, medos, culpas, vergonhas
Desistências, dores, cegueiras, tristeza
Desamparo, RAIVA!
Tudo num mix só
EU
O UM em MIM me tomou pela mão
Fomos, em consciência,
Refazer o caminho,
Para alcançar onde o Fluxo se rompeu, Onde a Vida parou de fluir,
Onde me perdi do MIM em mim,
Onde desconectou a potência da criação,
O UM em mim foi me mostrando
O peito abriu-se, me senti respirando
O FLUXO ainda está aqui?
Pedi ajuda!
Mestra Nada, Mestre Sananda, Arcanjo Uriel, Miguel, Rafael e Gabriel
Rogo pelo colo de Mãe Maria
Os Pleiadianos na estrutura umbilical
Os Lemurianos nas energias azuis
A Grande Fraternidade Branca
LUZ
VÁCUO
VAZIO
CONSCIÊNCIA
Corpo vibrante
Silêncio no profundo
Em MIM
Enfim
Dissolvi
Vácuo, silêncio, vazio …
No canto do bem-ti-vi, reconheci
O mantra Deus-em-mim
Levantei, fui preparar o “Toque de Luz”
Senti o Vácuo e me revesti DELE
Fluidamente fui sendo, eu mesma,
A própria mensagem Compartilhada
Expandi na Unidade
A mensagem, uma nave de palavras,
Cápsulas contendo consciências, Verdades e sentidos
LUZ VIVA PARA TOCAR VIDAS!
Sinto-me estranha, fui pra varanda
Consciência aberta a ver
Diante de mim, um arranha céu
De nove andares, que nasceu e eu não vi
Onde eu estive?
O que mais nasceu e eu não vi?
Passei a ver!
Tinha Vida ali, muitas vidas construindo e Muitas vidas esperando para encher
De alma e histórias
Na varanda a olhar com presença
Só me mantive ali, testemunhando,
Revestida no vácuo, sendo ELE
Testemunha DELE em Tudo!
Ali fiquei não sei quanto tempo
Só sei que dali em diante
O dia foi uma linda colheita de milagres
Abriram-se as comportas
E a Vida simplesmente
Jorra numa dança sagrada!
O meu médico me liga de imediato,
Numa intervenção de socorro,
Que tanto precisava
Uma mensagem da Dani esclarecendo e trazendo o sentido que buscava.
Um café da manhã com amor
O sentar à mesa a três
Uma sequência de mensagens
Com soluções e esclarecimentos
Libertadores, de situações travadas
Clareza
Clareza
Clareza trazendo novos rumos
Fluxo
Presentes e mimos de cuidados
Abertura para receber a Graça
Atitudes sequenciadas,
Com extraordinária precisão
Nas claras soluções
Tudo fazendo sentido
Compondo uma linda obra de arte
Meu corpo vibrando,
Saudavelmente febril e profundo silêncio
Fui me abrindo ao fluxo
Maravilhamento
Ele sempre esteve aqui!
Eu é que não estava
Voltei
Tomei acento no corpo e na alma
Final de uma tarde para acolher
E cuidar de tantos,
Assisto-me construindo
Os NOVOS PASSOS,
Sendo quem EU SOU
Simplesmente sendo o FLUXO
O movimento se fazendo
E mostrando o caminho
E eu sendo simplesmente o Fluxo
Sendo os Milagres que ele vai parindo!
Eu me recebendo de volta !
Eu Sou
Eu fluo como um Ser Divino,
Assumindo o meu lugar,
A minha responsabilidade e o meu poder AGORA!
E é só o começo!

Zunara Lyra

27.07.2021